Monthly Archives: June 2010

Não temos de que nos queixar

Opinião

“Não deixa de ser uma ironia que, depois de tudo o que se passou, seja eu o acusado de difamação”, diz Sócrates a propósito da possibilidade de ser constituído arguido num processo resultante de uma queixa apresentada por Manuela Moura Guedes. É verdade, o primeiro-ministro não podia ter mais razão. É lá possível Sócrates ser […]

Read More

O Presidente não tem espírito

Opinião

José Saramago será sempre recordado pela sua obra, a melhor homenagem que se pode prestar ao Nobel português é ler os seus livros. Mas que enorme lugar-comum disseram os que ontem quiseram escapar ao incómodo da pergunta sobre a ausência do Presidente da República ou fingir que o assunto era pequeno, irritante e irrelevante no […]

Read More

D. João II podia ajudar

Opinião

Não foi o desânimo que nos levou à Índia, lembrava ontem o Presidente. Pois não, foi D. João II, que depois do reinado desastroso do seu pai – D. Afonso V – arrumou um reino empenhado e definiu um desígnio nacional: a busca de um caminho marítimo para a Índia. O que o Príncipe Perfeito […]

Read More

Tudo tem um preço, até a verdade

Opinião

E outra vez se pede que Cavaco Silva fale ao país, que o Presidente saque dos seus mais profundos conhecimentos de professor de Finanças Públicas e tenha uma intervenção de fundo, faça uma comunicação solene sobre a crise. Querem que o Presidente diga o que pensa sobre o tema e conclua com um sinal de […]

Read More

Guerra entre filhos e pais

Opinião

Há um mês, ao mesmo tempo que os gregos protestavam nas ruas contra as duras medidas impostas pelo governo de George Papandreou, nomeadamente sobre o aumento da idade da reforma de 61 para 63 anos, a maioria dos europeus experimentaria um ligeiro sentimento de indignação. “Mas de que se queixam eles – os gregos -, […]

Read More

Não há melhores mãos que as nossas

Opinião

Falta pensar no futuro, planear, definir uma estratégia de longo prazo, fazer mais do que cortar a eito na despesa para suportar o presente. A meta de um défice inferior a 3% até 2013 é importante, mas não é despicienda a forma de lá chegar. Muito pior é a sensação de estar de mãos e […]

Read More