Ano novo

imageDe uma assentada, tive um 2013 de princesa. A vida passa a vida a surpreender-me, logo a mim que, a meio desta vida, já tinha algumas certezas, mas poucas, que não sou mulher de desacreditar. Apaixonei-me, tanto, que 23 dias depois do nosso primeiro encontro já vivíamos juntos, tanto que, um mês depois decidimos casar, tanto que, hoje à meia noite já lá vão nove meses de casamento. Um carrossel de emoções. É verdade que, às vezes, ainda tenho que me beliscar. O amor é, como diz Julian Barnes, a mistura perfeita entre a verdade e a magia. Este vendaval tornou-me uma pessoa melhor, não é tanga, eu esforço-me mesmo por ser uma melhor pessoa, talvez não todos os dias, mas cada vez mais. E tornou-me indiferente ao que antes me magoava. Meti, de propósito, coisas de lado, que não se consegue fazer tudo ao mesmo tempo. Aprendi a esperar melhor, percebi que, como dizia a rainha, nem sempre o momento é de ação. Apesar do turbilhão, não me desliguei, fiz uma pausa, premeditada, para mais tarde arrancar. Neste ano, descobri, mais uma vez, que a minha filha é um amor gigante, o maior de todos, o mais difícil, porque tenho tanto medo, que nem imagino. É o que mais me desconcerta, o que me deixa exausta, porque passo a vida a tentar. Sei bem que, no fim, será sempre ela que importa, o meu doce, a minha Gugui, como lhe chamávamos, como ainda lhe chamo sempre que me perco. Termino este ano com uma sensação boa que se farta, sem pressa de o ver para trás. 2013 foi um dos melhores anos da minha vida. Mereço tudo, porque sempre fui mulher de arriscar, mais do que a conta. Só sei viver assim… E ainda, sei que tenho os melhores amigos, a minha família, aquela que escolhi, de coração, que não me faltará. Não estive lá tanto quanto gostaria, mas eu vou conseguir dividir-me melhor. E para dois mil e catroze, com erro, como gosto de dizer para desconstruir, quero apenas que seja tão bom quanto este, que quase tudo seja igual e outras coisas melhor, que o mereça. Não me vou esquecer. Um feliz 2014!

Advertisements

4 Comments on “Ano novo

  1. Bom Ano Sílvia – ler este seu post no início do primeiro dia de um novo ano, fez-me sorrir, reler e ficar com aquela sensação boa do final dos filmes de domingo à tarde! Desejo-lhe tudo de bom – porque merece, porque é uma pessoa que arrisca! Adorei esta sua frase, reconheci-me nela. E já agora que continue a escrever tanto ou quase tanto como em 2013!

  2. Pingback: Que 2014 me continue a trazer motivos para sorrir | agora digo eu

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: