20 elefantes na Pont des Arts

PontdesArts

Já não vou a Paris há muitos, muitos anos. O avião parte demasiadas vezes para Londres. E ainda bem. Em junho, lá estaremos outra vez. Mas, há uns dias, calhou em conversa “E se fossemos a Paris?!”. E agora leio esta notícia sobre a campanha para acabar com a tradição dos cadeados do amor na Pont des Arts. Eu passei por lá, não prendi nenhum cadeado às grades da ponte, nem atirei a chave ao Sena, mas lembro-me tão bem de ter ficado impressionada com a quantidade imensa de promessas de amores eternos feitas em Paris. Segundo o britânico The Guardian, são cerca de 700 mil cadeados, 93 toneladas, mais ou menos o peso de 20 elefantes. Isto numa ponte construída em 1804 para pedestres. Faz sentido o apelo das autoridades para que os enamorados adiram aos cadeados virtuais, os love locks, mas não tem a mesma piada… ❤

Advertisements

A solução japonesa para um superávit em casa

Hoje enviaram-me um livro que não vou usar, mas como o problema é meu, eu bem sei, aqui vai a informação para quem for mais organizado.

O Kakebo é um livro bem giro feito para quem quer controlar o seu orçamento familiar. Nele poderá registar, de forma fácil e detalhada, as suas receitas e despesas. Pode ainda estabelecer metas de poupança e definir objetivos, como por exemplo, o de limitar ao mínimo as compras de impulso.

A verdade é que muitas vezes os desejos se sobrepõem muuuuito às necessidades. O Kakebo, palavra japonesa que quer dizer, literalmente, “livro de contas para a economia doméstica”, está editado em vários países e por cá também já está nas livrarias. Custa 14,39 euros. Enjoy it 🙂

Estrelas

Depois da ter entrevistado o Miguel Laffan (a entrevista pode ser lida aqui) e de ter experimentado vários dos seus pratos no L’And, a verdade é que sinto que o conheço bem, como se não tivesse passado com ele apenas uma hora. Isso acontece-me com alguns dos meus entrevistados. Como se a Sopa de Peixe da Costa Vicentina, Lagostim Assado e Croquete Cremoso de Ostra, o Salmonete de Setúbal na Salamandra com Açorda de Caldeirada, Lulas Salteadas e Salada Crocante e o Tiramisú de Pistacho com Chocolate Branco e Cerejas Confitadas, Gelado de Café e Crocante de Chocolate Tainori me tivessem contado mais.

Miguel Laffan e Joachim Koerper, o chef do Eleven, decidiram festejar as estrelas Michelin conquistadas no guia 2014 (Miguel conquistou a sua primeira estrela, uma estreia para o Alentejo, e Joachim recuperou a sua estrela para o Eleven).

Assim, Laffan, do L’And, vai apresentar, já amanhã, as suas especialidades no Eleven, em Lisboa, e no próximo dia 22 será a vez de Joachim ser recebido na cozinha do restaurante do resort de luxo L’And Vineyards, localizado em Montemor-o-Novo. A visita ao L’And de Laffan merece bem a pena, tanto mais que o restaurante fica no L’And Vineyards, nada mais nada menos que um dos sítios mais lindos para passar o fim de semana.

Esta é a carta para amanhã. Ainda não será desta que vou provar o resultado da luta de Laffan com a sapateira, mas não perdi a esperança 😉

L'AND_emLisboa

Bombardear por aí

Granadas de cor e de cheiro para bombardear um descampado perto de si.
E como hoje é dia de girassóis, estava capaz de encher de amarelo um terreno mesmo ao lado de casa, que só tem um muro grafitado e uma laranjeira.
Ideias giras, giras! Aqui

Senses-4-Pack

seedbom

Livros da minha teen

livros clara

Hoje, o correio chegou para a minha filha. Um pedido da teen. Fiquei meio surpreendida com a escolha, porque lá por casa nunca se falou destes autores, nem destes livros, mas como o mundo dela está a crescer e em livros, felizmente, não se poupa, cá estão. Comprados na Wook, onde passei a comprar todos os meus livros, sem sair do lugar. Ela está em pulgas para começar e eu em pulgas estou para ver como vai acabar.

Preciso

Uma em cada quarto, outra na sala e com um pouco de sorte ainda espetava com outras na cozinha e nas casas de banho.

salamandra

A obsessão por salamandras é assim, e assim e mais assim

Até porque o meu hotspot está com uma chama piloto quase até ao céu…

[Margarida estou à tua espera ;)]

Optimus jamais!

Agora que já fiz o acordo para pagar, que é como quem diz assumi a dívida (acabei de o assinar, com a esquerda!) – coisa que me custa mais do que o próprio dinheiro, por ser injusto -, vou contar aqui porque é que nunca mais na minha santa vidinha serei cliente da Optimus ou de qualquer fornecedora de telecomunicações do grupo.

Em 2007, mudei de casa e, por isso, pedi o cancelamento de todas as utilities: água, luz, gás, telefone e internet. Correu bem em todos os casos, menos na internet, serviço assegurado pela Clix (grupo Optimus). Dizem eles que não receberam nenhum pedido de cancelamento de contrato e por mais que, ao longo destes anos lhes tenha garantido isso mesmo, o resutado foi, com juros e custas de processo, uma dívida de mais de 480 euros referente a cinco ou seis meses de Clix que nunca utilizei, porque já vivia na minha nova casa. Nem eu, nem mais ninguém, porque retirei a ligação, ou seja desliguei o serviço, e quem lá ficou, o meu ex-marido, nunca gastou um mega que seja da Clix.

Depois de ameaças de tudo, de penhoras de salário, de execução, tribunal e afins, de juridiquês, decido pagar porque tenho a certeza que se não o fizesse agora arriscaria pagar muito mais, mais tarde. Por isso, aqui fica escritinho para a posteridade que Optimus jamais!

Coisas (ir)relevantes

tattoo

Preocupações de uma mulher que partiu o pulso direito:

– Como é que vou pintar o meu cabelo com o meu vermelho ardente, pois os meus brancos de charme começam a dar o ar de sua graça?
– Como é que vou conseguir passar tanto tempo sem poder correr… se pudesse, até debaixo de chuva!
– Quando conseguirei voltar a dormir de barriga para baixo, com o braço debaixo da almofada? (uma vantagem é que agora acordo com a cara menos amassada!)
– Quando voltarei a ver novamente a minha linda tattoo?
– Quando poderei voltar a pegar na Aurora ao colo e dar-lhe a papa? (Ainda não será este sábado)
– Desejosa de poder conduzir!!!!!!!
– Conseguir vestir um soutien sozinha e voltar a usar ténis e outros sapatos com atacadores
– Desejosa de pegar na caneta e na câmara!
– E voltar a comer sem parecer um a monga. Cortar a comida, o pão, barrar a torrada, aiiiiiiiiiiiiiiiii!

(lista em construção)